Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Heartland

Creating a Life we'll Love

Heartland

Creating a Life we'll Love

Dia do Pai

Falta muito, eu sei. Mas é com isto que tenho ocupado a minha cabeça hoje. e ontem. e domingo. É isto que eu realmente gosto de fazer. Planear actividades. Vê-las acontecer. Fazê-las correr bem. Ver as pessoas, mini e mega adultos a sorrir, satisfeitos, os miúdos lambuzados e sujos, corados, os velhotes cheios de energia, de vida! 

E então, o título não era "Dia do Pai"? Era. E é. 

E para o dia do pai sai então um workshop de "Mimos de Chocolate para pais Gulosos". Foi esta a ideia vencedora do meu conciliábulo dos últimos dias. Uma oficina para meninos e meninas, dos 2 aos 10 anos. Mais tarde virei cá deixar os moldes e as receitas. Por enquanto ficam muitas ideias do site da MarieClaire Idées e uma pequena nota sobre estas ocupações "extra". 

 

Actividades extra ou formas de arrendondar o orçamento

Durante muito tempo não fiz nada deste tipo de actividades pela simples razão de que não sabia como enquadrar isto a nível de legalidade. Limito-me, no que toca a artesanato, ou mais concretamente a crafts, a fazer peças para oferecer.

Gosto muito de workshops e oficinas, de partilhar o que sei, de aprender outras coisas. E, numa altura em que tudo está tão caro, em que estou desempregada e em que 20 euros já fazem diferença no meu orçamento, tenho vindo a considerar muito seriamente fazer um workshop/oficina por mês ou a cada dois meses. Gosto, faz-me bem e, alguns trocos a mais sabem bem. Tantas voltas dei ao assunto que cheguei a uma solução que me parece muito aceitável: trabalho com uma associação local.

Os workshops/oficinas acontecem nas instalações da Associação, eles passam recibos e, no final do ano, eu passo um único recibo à Associação. Isto parece-me justo e não me obriga a abrir uma actvidade que me faria perder todos (ui tantos!!!!) os benefícios que tenho por estar desempregada. E estou a colaborar com uma associação local, que desenvolve várias outras atividades, permite-me conhecer outras pessoas, ( só cá estou há quase um ano, o Alentejo é terra de gente fechada, que só se começa a abrir com o tempo) trocar impressões, aprender e ensinar/partilhar. 

 

Colaborar com associações locais é bom para todos. Se te dessem a mão, até onde voarias?